Um aviso aos preocupados com o meu estado civil

Foto: Google

Foto: Google

Nota de esclarecimento:

Pai e mãe, não se preocupem com meu estado civil, como vocês mesmo dizem ‘já estou criada’.

Amigos, sabe aquele amigo solteiro que vocês querem me apresentar de qualquer jeito num jantar no apartamento de vocês? Como diz minha mãe: ‘coisa arranjada não dá certo’. Eu aceito, mas que seja um churrasco, com música e caipirinhas, descontraído – pufavor!

Tio, tia, primo, prima, sobrinha, sobrinha, papagaio, cachorro, gato: fala a verdade, não é super legal ter uma pessoa jovem e solteira na família? Porque assim vocês podem contar tudo pra ela, que ela não irá espalhar, afinal, ela é encalhada não é mesmo?

Escrevo esse texto surpresa, pois tenho muitas responsabilidades no meu dia a dia e fico admirada com a quantidade de pessoas sem louça para lavar – talvez isso explique a falta de desenvolvimento nestes cérebros.

Primeiro eu gostaria de informar que sou MUITO feliz. Eu sei que é duro, é difícil de você acreditar. Eu sei! Mas, olha, eu sou. E eu sou UM TANTÃO ASSIM Ó.

Não, eu não sou como você, que só é feliz se tiver um parceiro(a). Do fundo do meu coração, pela minha vida, pelo papaizinho do céu, porque acho que você só acredita se assim eu disser.

Não, eu não sou encalhada, nem amargurada, nem mal amada, nem pouco desejada. Pelo contrário.

Não, eu não sou convencida, nem a pessoa mais linda do mundo, nem a mais inteligente, nem a mais bem sucedida.

Sim, eu sou comum, eu não sou diferente de ninguém, nem melhor, nem pior, e nem tenho pretensão. Eu sou eu!

Não, eu não sou santa.

Sim, eu conheço pessoas, eu viajo, me divirto, passeio, beijo na boca, e quem sabe até outras coisas.

Sim, eu dispenso pretendentes. E se assim te faz mais feliz, nesse último ano, disse não a dois pedidos de relacionamento sério.

Sim, eu pago minhas contas, ajudo meus pais, realizo meus desejos, viajo e uso meu cartão de crédito de acordo com o que eu achar que devo usar, afinal tudo sou eu quem pago com meu trabalho honesto, meus anos de estudos, dedicação e inteligência. Ah e também é bom lembrar que existe vida, além da amorosa, porque eu acho que você não conhece.

E já ia esquecendo de mencionar os seus argumentos: ‘ela é sozinha, ninguém quer, é porque ela tem algum problema, ela é chata, se acha, é insuportável, uma coitada, não tem ninguém, implora amor, é louca, não tem amor no coração, digna de pena’.

Não. Você ainda não entendeu.

Ela é inteligente. Ela é especial. Ela sabe quem ela é. Ela não mendiga amor. Ela não quer menos do que o máximo.

Ela merece o melhor dos mundos. Ela merece no mínimo o mesmo nível de alma.

E por isso você não a entende. Você não sabe o que significa alma pura.

Ela tem dela a melhor companhia. O melhor pensamento. O melhor sorriso. O melhor amor. A melhor franqueza. A maior verdade. A mais pura confiança.

Sim!

Ela acredita no amor. Ela adora ter um companheiro. Ela ama conchinha. Ela adora cafuné.

Mas não! Ela não vai estar com alguém por estar. Para bancar. Para brigar. Para fingir. Para dividir.

Ela não precisa! Não precisa provar. Não precisa justificar. Ela também não precisa de fachada. Se assim for, ela se basta.

Acalme-se!

Ela tem diversos pretendentes. E quem dita a regra é ela. Ela que escolhe. Ela que decide. Ela que diz se permanece.

Controle-se!

Lembra-se dos especiais? É isso! Estão cuidando da alma para encontrá-la.

Ela é solteira, mas ela é muito amada.

Não!

Ela não acredita em conto de fada.

Sim!

Ela é realizada.

Não!

Ela não é frustrada.

Sim!

Ela é muito paquerada.

Não!

Ela não precisa se expor e sabe que tudo que tem audiência se parece com teatro.

Sim!

Ela é muito bem resolvida, e só por isso ela consegue viver assim, de forma que para você é impossível.

Não!

Ela não exige amor. Maturidade é ser indispensável justamente por deixar a porta aberta.

Sobreviveu até aqui?

Desculpe, se te magoou. Desculpe se você não acreditou.

Mas ela é tudo isso que você um dia sonhou.

Ah, o melhor da vida dela acontece no off-line.

Meus sentimentos.

Do meu coração,

Rosana Pereira
Compartilhe    Comente // 0

Como manter-se em uma sintonia positiva

Foto: Google

Foto: Google

Hoje participei de uma palestra extremamente enriquecedora. É muito gratificante termos a chance de enxergarmos o mundo com os olhos de amor, porque só mesmo o amor cura.

Na vida eu aprendi desde cedo a dividir. Na infância tudo era dividido entre meus irmãos e eu. Na adolescência também, inclusive o quarto. Adulta, não poderia ser diferente. E hoje, quero dividir com vocês, alguns aprendizados sobre a vida, sobre nosso comportamento diante de tantos desafios que nos cercam.

Depois de muito ouvir, venho aqui esboçar um pouco, a minha conclusão sobre palavras tão lindas que eu tive o privilégio em ouvir. E sobre como viver cada dia mais livre de julgamentos, sendo positiva e rica de paz.

No mundo sempre iremos nos deparar com pessoas diferentes. Digo, em valores, princípios, religião, política, recursos financeiros, visual, postura, perfil. E nada justifica sermos ignorantes a ponto de não aceitarmos essa pessoa, como ela é, e sobretudo pelo o que ela tem.

Perceba que o que você não gosta no outro, geralmente, é o que você não gosta em si mesmo. Isso é difícil de ouvir, não é? Mas, se formos verdadeiros, a tendência da outra pessoa em nos desagradar em algo, muitas vezes está ligado a nosso próprio medo, frustração. Entendo, que antes de adicionarmos alguém a nossa lista de ‘não gosto’, temos que pensar sobre o que nos bloqueia dentro do nosso íntimo e se de fato não estamos invertendo os papéis.

Quando nos deparamos com pessoas doentes de alma, é justamente o momento onde colocamos em prática nossos princípios, esse sem dúvida é o melhor teste para checarmos se estamos no caminho certo, o caminho da evolução.

Não há nenhuma boa razão para responder a qualquer pessoa cujo motivo principal é provocar você. Quando, por hostilidade ou malícia, o outro atacar você, responder ao veneno dele poderá dar à suas palavras uma autoridade que de fato não merece. A expressão familiar ‘eu não vou dignificar isso com resposta’, se aplica aqui.

A maioria da pessoas que viram você não reagir às provocações da outra pessoa vão interpretar a sua atitude dando descrédito à veracidade da provocação. Geralmente, você não está de modo algum obrigado a responder críticas não construtivas. Se alguém atacar gratuitamente a sua pessoa não tem sentido tentar se defender. A melhor maneira de resolver a questão é através do silêncio, isso o deixa menos suscetível a novas investidas.

Não discuta, não perca tempo. Se você entrar no ringue é praticamente garantido que você tome um nocaute, ou seja, ir para o nível dela já é uma derrota. Como Mark Twain disse: ‘nunca discuta com pessoas estúpidas, elas vão arrastá-lo para o seu nível e, em seguida, bater-lhe com a experiência’. Se alguém já o cutucou para que você responda, e está o empurrando para uma segunda rodada, seja sábio para cortar suas perdas e sair do jogo, reconhecendo que ele está apenas incitando você a participar de um exercício contínuo de futilidade, ou de loucura.

Essa situação é mais fácil de ignorar, especialmente se eles estão apenas se entregando a provocações para alimentar ilusões de ser mais forte ou superior aos outros.

Pense em você. Honre seus valores. E assim sua vida se manterá sempre positiva e cheia de luz.

Do meu coração,

Rosana Pereira
Compartilhe    Comente // 0

Como praticar a gratidão

Gratidão

Recebi o email de uma leitora, perguntando se há alguma forma de praticar a gratidão, algo que segundo ela, tem muita dificuldade.

Eu decidi contar a minha experiência, para quem sabe ajudá-la de alguma forma.

Não sou nenhuma especialista no assunto. Mas vou falar um pouco do meu estilo de vida , e espero que de alguma forma isso ajude.

Desde sempre busquei me conectar com coisas que me fazem bem. Pode parecer muito genérico, mas é extremamente importante descobrirmos o que faz nosso coração vibrar, nosso sorriso fluir.

Para sentir-me bem eu pratico atividades físicas, das mais diversas possíveis: ballet, corrida, musculação, dança, yoga. É algo que faz parte da minha vida, do meu dia a dia, e que faz muito bem para o meu corpo e para a minha mente.

Além disso, prezo muito a minha vida social, a troca de idéias, de histórias, informações com os meus amigos é essencial. Eles me fazem sorrir. Também não abro mão de estar com minha família, me sinto protegida e amada. E amo o meu trabalho, a minha correria, minhas responsabilidades, e consequentemente a parceria com meu chefe. Enfim, se você parar para pensar, vai encontrar coisas que te faz bem.

Quando estamos conectados ao que nos faz bem, enxergarmos a vida com os olhos de amor, numa outra dimensão, e começamos a reparar que as coisas fluem de forma positiva, mais leve, mais assertiva, e até mesmo as coisas que rotulamos como ruins, os problemas, se tornam mais leves, porque começamos a criar dentro de nós a palavra aceitação.

Diante desse cenário, nossa energia muda, e então dali pra frente atraímos pessoas com a mesma sintonia, a qual segue como um circulo vicioso de leveza e alegria. Com essa nova atitude, naturalmente você percebe a importância do agradecer – seja qual for sua crença – pelas coisas simples do seu dia.

Eu gosto muito de ler, e para chegar nesse raciocínio, procuro ler artigos que falam de amor ao próximo, espiritualidade, ações bonitas.

Na realidade, eu evito para a minha vida coisas relacionadas a tragédias e a sentimentos negativos. Não gosto de ler e tampouco assistir coisas que remetem ao negativo, tenho pra mim, que isso acaba influenciando na nossa sintonia.

O que eu pratico são coisas bem simples e que funcionam muito bem para que o meu dia seja pleno e assertivo.

Pela manhã procuro meditar 10 minutos, para que meus pensamentos sigam limpos e que eu tenha atitudes bonitas no decorrer do dia.

No caminho do trabalho eu faço algumas orações, em seguida agradeço a Deus (que é a minha crença) e ao Universo por todas as coisas da minha vida, da mínima a máxima: agradeço por mais um dia de vida, pela minha saúde, pela saúde da minha família, pelo meu trabalho, pelo meu chefe, pelo meu salário, pelo meu carro, pelos meus amigos, agradeço pela proteção, pelo amor, pela comida…

Enfim, eu agradeço a muitas coisas, que são super simples, mas que se você parar para pensar, verá que tem muita gente que não possui o simples. Há muitos moradores de rua que imploram por comida, outros que tem família para sustentar e estão sem emprego, outros órfãos!

O ato de agradecer é um valor muito importante para mim, na minha concepção o Universo não tem obrigação de nos dar nada. Tudo o que temos é pelo nosso merecimento, desta forma, não custa nada agradecermos por toda a oportunidade de vida.

Sei também que não é fácil agradecermos pelas coisas ruins que acontecem conosco. Mas eu costumo dizer que não há coisas ruins na nossa vida. Se pararmos de fato para pensar, tudo o que acontece, é por algum motivo. E se aceitarmos isso com humildade e amor, não será um fardo tão pesado, pois com esse sentimento bom, aos poucos essa coisas ruins, se ajeitam.

Pare e reflita. Quantas vezes você implorou por algo, e depois de um certo tempo, ‘agradeceu’ por aquilo não ter se concretizado, pois por algum motivo te faria infeliz? Assim é a vida! No fundo nada de ruim nos acontece, tudo o que vem é por algum motivo, o qual vem para nos ensinar algo, e é por isso que devemos sempre andar atentos, aceitando e entendendo que naquele momento o melhor está ocorrendo e agradecer.

Do meu coração,

Rosana Pereira
Compartilhe    Comente // 0
Página 1 de 3912345...Última »